A vida é um Moinho

Bom dia!

Coisas improváveis acontecem!

Ontem, falava-vos de Cazuza. Não vos contei, mas grande parte da sua infância foi passada com a avô Alice, que tomava conta dele quando os pais se ausentavam. Ela ouvia canções dramáticas e melancólicas, cantadas por Cartola, Dolores Duran, Noel Rosa e Maysa (que hoje são clássicos incontestáveis da música brasileira, de tão geniais que são!). E ele amava!

Quis o destino que, anos mais tarde, ele interpretasse, e mais uma vez, imortalizasse, a canção de Cartola A vida é um moinho!

CARTOLA VIAGENS DA HELENA

Cartola escreveu esta canção dedicada à filha Creuza quando esta completou dezasseis anos, mulher feita à época, que despertava para o amor e para a vida adulta. Era uma reflexão sobre a vida, o destino e a realidade. A realidade era muito dura e mesmo Cartola, o grande mestre Cartola, compositor de mão cheia e reconhecido poeta e compositor no meio artístico, só aos 66 anos grava o primeiro disco e vê o povo brasileiro (e o mundo) render-se à beleza das suas arte. Esta vida apenas durará mais seis anos, pois Cartola morre com cancro em 1980. No entanto, a sua consagração como grande poeta e compositor levará todo o meio artista a reinventar e reinterpretar suas músicas até ao dia de hoje, onde Cartola permanece mais vivo que nunca.

Senhoras e Senhores, com vocês, de nome Angenor de Oliveira, o poeta Cartola e seu pai (com quem não falava há mais quarenta anos).

A vida é um Moinho

Ainda é cedo amor

Mal começaste a conhecer a vida

Já anuncias a hora de partida

Sem saber mesmo o rumo que irás tomar

Preste atenção, querida

Embora eu saiba que estás resolvida

Em cada esquina cai um pouco a tua vida

Em pouco tempo não serás mais o que és

Ouça-me bem, amor

Preste atenção, o mundo é um moinho

Vai triturar teus sonhos, tão mesquinho

Vai reduzir as ilusões a pó

Preste atenção, querida

De cada amor tu herdarás só o cinismo

Quando notares estás à beira do abismo

Abismo que cavaste com os teus pés

A semana começa. E hoje eu quero lembrar-vos que embora a vida seja um moinho, não se esqueçam que é de lá que sai a farinha que faz o pão que é vida também!

mh

One thought on “A vida é um Moinho

Gostou? Que bom! Deixe um comentário. Até breve!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s