Aquele Abraço

ACORDA MENINA! VAMOS BRASILEIRAR?

Começa hoje uma parceria com a minha amiga Joana … esta é uma história de partilhas e sonhos comuns … é uma história de mulheres, é uma história do Brasil!

Então, cabe-me a honra de abrir este desfio com música e nada traduz melhor o Brasil que a música. Desde os ritmos melodiosos da Bossa Nova ao batuque frenético do Samba, vou vos levar numa viagem de afectos, recordações e alegria!

Venham daí!

Quando eu ouço o som do Brasil, a primeira música que me vem à cabeça é esta!

E quando chego ao Rio de Janeiro, depois da felicidade se instalar no meu coração, eu sempre peço para o taxista fazer o caminho do Gilberto Gil se despedindo da cidade maravilhosa! Eu abro os vidros, fecho os olhos e vejo tudo e todos os que Gil viu antes de partir para o exílio.

Conhecem a história? Ah, eu vou vos contar!

No fim dos anos 60, instaurava-se no Brasil a ditadura militar que viria a restringir a liberdade de expressão de muitos artistas. Gilberto Gil e Caetano Veloso, após um show audaz, são presos por sessenta dias numa prisão do Rio de Janeiro, vindo a ser libertados numa Quarta Feira de Cinzas. Ao sair do cárcere e revendo a cidade maravilhosa e todos os seus amigos Gil inicia a ideia da letra. Numa última visita ao Rio para resolver questões pendentes, o músico visita a mãe de Gal Costa, e lá inicia a escrita de Aquele Abraço que vem a terminar no avião de regresso a Salvador num qualquer pedaço de papel. Surgia um símbolo nacional.

A música é uma homenagem carregada de simbologia e ironia à cidade do Rio de Janeiro, ao estado politico do país e a tudo que deixa para trás, pois terá de ir embora para Londres, obrigado. Torna-se um sucesso imediato e é uma das mais famosas do músico e símbolo musical do Brasil dentro de portas e no exterior.

Então, senhores e senhoras, com vocês Gilberto Gil canta …

Aquele Abraço

O Rio de Janeiro continua lindo
O Rio de Janeiro continua sendo
O Rio de Janeiro, Fevereiro e Março
Alô, alô, Realengo
Aquele abraço!
Alô, torcida do Flamengo
Aquele abraço!
Chacrinha continua balançando a pança
E buzinando a moça e comandando a massa
E continua dando as ordens no terreiro
Alô, alô, seu Chacrinha, velho guerreiro
Alô, alô, Terezinha, Rio de Janeiro
Alô, alô, seu Chacrinha, velho palhaço
Alô, alô, Terezinha
Aquele abraço!
Alô, moça da favela
Aquele abraço!
Todo mundo da Portela
Aquele abraço!
Todo mês de fevereiro
Aquele passo!
Alô, Banda de Ipanema
Aquele abraço!
Meu caminho pelo mundo eu mesmo traço
A Bahia já me deu régua e compasso
Quem sabe de mim sou eu
Aquele abraço!
Pra você que meu esqueceu
Aquele abraço!
Alô, Rio de Janeiro
Aquele abraço!
Todo o povo brasileiro
Aquele abraço!

Uma inspiração, né?

Mais logo tem mais, fiquem por aí!

mh

2 thoughts on “Aquele Abraço

Gostou? Que bom! Deixe um comentário. Até breve!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s