Brasileirando ou a arte de fazer o que se ama

Há meses que ando a anunciar novidades. Mudanças. Pois chegou a hora. Chama-se Brasileirando ou a arte de se fazer o que se ama!

Durante dez dias, eu e a Joana (lembram-se dela?) vamos revelar porque o Brasil é tão importante para nós.

VIAJAR EM FAMÍLIA

 A JOANA

Ainda não tinha 40 anos decidiu que era hora de fazer uma road trip pela Europa. Tem dois filhos rapazes. Mas foi sozinha. Desde o Santo António, em Portugal, e o Midsummer, na Suécia, (aquele que o Ikea festeja sempre, esteja em que país estiver!), dez dias se passaram e ela teve bastante tempo para se cruzar e conhecer várias outras famílias, onde se hospedou e conviveu, tendo também muita disponibilidade para estar consigo própria.

Os miúdos foram depois lá ter de avião, à Suécia, e também sozinhos, continuando a três a viagem até ao regresso a Portugal, passando ainda pelo Canal da Mancha e Londres. Foi a partir daqui que, com esta viagem sonhada durante alguns anos, estreou o seu blog Viajar em Família (espreitem, que vão gostar!).

Depois foi ao Brasil com a família e o seu coração foi arrebatado. Já lá voltou e a confirmação desse deslumbre levou-a a mim.

thumb_IMG_7224_1024

EU, A HELENA

Provavelmente já me conhecem, mas para o caso de cá terem chegado agora, eu sou a Helena e tenho 40+2 anos, dois filhos rapazes e uma paixão assolapada pelo Brasil, que nem eu própria sei bem explicar. Verdade é que andei 40 anos a sonhar com terras de Vera Cruz (e sim, foi mesmo desde o tempo que me conheço por gente).

Um dia, não um dia qualquer, e nem o dia dos aguardados quarenta’s, foi no primeiro dia de 2015,  resolvi que não queria, nem devia, esperar mais tempo ou dar mais desculpas para concretizar este sonho. Tinha de ir, de me encontrar com aquela terra que me chamava desde sempre, para ao vivo e a cores ver aqueles lugares e aquelas gentes que me enchiam a alma e o coração todos os dias.

Antes de tudo iniciei a preparação da viagem e em paralelo fundei o blog Viagens da Helena para contar a minha história, o tanto do que já vivi e o que por lá ia ver e sentir. E fui.

Embarquei sozinha num navio e durante nove dias fiz a travessia Atlântica. Pelo Brasil, demorei-me três semanas. E, embora tivesse companhia do meu marido, aquele espaço e tempo eram só meus. A transformação ocorria em todos os sentidos e as respostas surgiam em mim naturalmente.

DEPOIS …

Bem depois “É quase difícil de explicar, mas foi um conjunto de incríveis e improváveis factores que colmatou no nosso encontro. Foi há cerca de um ano através dos nossos blogs. (…) tudo isto só foi possível porque confiámos e porque não baixámos os braços.”. E a Joana não podia estar mais certa.

Eu sou mais expansiva e impulsiva, a Joana é mais recatada e organizada. Basta acompanhar o blog de cada uma para desde logo o perceber! Aparentemente nada nos fazia juntar. Mas a vida tal qual se apresenta deu voltas e voltas até que os nossos caminhos se coincidiram, e apesar das nossas vidas aparentemente parecerem tão distantes, verificamos que se tocam em tantos outros aspectos próprios da existência como mulher e mãe de família.

E por isso, depois de, em Março, inesperadamente, termos viajado juntas para o Brasil, decidimos agora que estava na hora de contarmos esta maravilhosa história. De mulheres, de confiança, de amizade.

thumb_img_2264_1024

E AGORA …

Agora, por onde passamos, juntas ou separadas, vão nos dizendo que somos mulheres muito corajosas e destemidas. Nem tanto assim. Não se trata apenas de coragem. Trata-se de um caminho longo (por vezes demasiado longo) de aprendizagem onde traçamos objectivos e definimos prioridades (as nossas em relação a nós e ainda as nossas em relação aos outros). A gratidão de viver a vida, a família, os amigos, os pequenos triunfos ou os grandes feitos são a soma exacta desta coragem.

E tudo isto se tornou verdadeiramente transformador. Saber caminhar, perceber quando parar, reflectir, para de novo poder avançar. Nunca desistir. Suportar o desdém, o descrédito, os olhares incrédulos. E acreditar que, de uma forma ou de outra, é sempre possível.

E assim, ao longo de meses, de dias de trabalho e horas de partilha surge esta força que nos impulsiona a mais, muito mais.

Anos e anos de sonhos, expectativas realizadas e muito, muito estudo, permitem-nos hoje partilhar o cruzamento das nossa vidas com eixo central no sonhado Brasil! E é exactamente isso que vamos fazer, diariamente em dose múltipla, vamos contar-vos histórias do Brasil.

 

E, assim, enquanto formos Brasileirando é sinal que fazemos o que amamos!

mh

6 thoughts on “Brasileirando ou a arte de fazer o que se ama

Gostou? Que bom! Deixe um comentário. Até breve!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s